Logo
 
Bahia, sábado, 24 de agosto de 2019
TWITTER CARLOS GEILSON
OUÇA JORNAL TRANSAMÉRICA
BAN UNITÉCNICA
Central de Polícia
 
 
PrintImprimir | Enviado por Carlos Geilson - 30.1.2017 | 14h21
 
Brasil

Senador sugere que delações sejam divulgadas antes de eleição das Mesas Diretoras

Senador sugere que delações sejam divulgadas antes de eleição das Mesas Diretoras

O senador Roberto Requião (PMDB-PR) afirmou nesta segunda-feira (30) ao Broadcast Político que o ideal seria que o conteúdo das homologações das delações da Odebrecht fosse divulgado antes da eleição para as Mesas Diretoras da Câmara e do Senado. Para ele, o Legislativo está numa situação "constrangedora" - já que poderá eleger parlamentares para cargos do comando das duas Casas Legislativas que futuramente poderão ser alvo de questionamentos no Supremo Tribunal Federal (STF). "Estamos numa situação muito constrangedora neste processo", avaliou o senador, ao ressalvar que, sem a íntegra das delações, não se pode fazer nada para eventualmente discutir os nomes para o comando das duas Casas. A presidente do Supremo Tribunal Federal, Cármen Lúcia, decidiu homologar as delações dos 77 executivos da Odebrecht. A decisão foi anunciada nesta segunda-feira pela manhã. Contudo, Cármen manteve o sigilo em relação à divulgação do conteúdo das colaborações premiadas. A eleição para a Mesa do Senado está marcada para esta quarta-feira, dia 1º, e para a Mesa da Câmara, no dia seguinte. O líder do DEM no Senado, Ronaldo Caiado (GO), afirmou que a eventual divulgação dos acordos de colaboração premiada dos executivos da Odebrecht poderá atingir as cúpulas dos Três Poderes, e não apenas a do Legislativo. Ele não quis avaliar antecipadamente o impacto que o procedimento poderia ter para as candidaturas de Rodrigo Maia (DEM-RJ) e Eunício Oliveira (PMDB-CE), respectivamente, aos comandos da Câmara e do Senado. Tanto Maia quanto Eunício já foram citados por executivos da empreiteira antes da delação ter sido homologada. Os dois negam quaisquer irregularidades. "Não faço prejulgamento nem juízo de valor", disse Caiado, ao avaliar que, quaisquer que sejam os delatados, é preciso ter conhecimento detalhadamente os supostos benefícios que a empreiteira tinha em troca de cobrança de propina. (Bahia Notícias)

 
Separador
Página Inicial
Perfil
Adicionar a Favoritos
Busca
Links
 
Histórico
2019
Jan | Fev | Mar | Abr | Mai | Jun | Jul | Ago |
2018
Jan | Fev | Mar | Abr | Mai | Jun | Jul | Ago | Set | Out | Nov | Dez |