Logo
 
Bahia, quarta-feira, 19 de setembro de 2018
TWITTER CARLOS GEILSON
OUÇA JORNAL TRANSAMÉRICA
BAN UNITÉCNICA
Central de Polícia
 
 
PrintImprimir | Enviado por Carlos Geilson - 31.1.2017 | 18h31
 
Brasil

Eike disse que era ‘persona non grata’ na Petrobrás

Eike disse que era ‘persona non grata’ na Petrobrás

O empresário Eike Batista, preso desde a segunda-feira, 30, alvo da Operação Eficiência, que apura propina para o ex-governador do Rio Sérgio Cabral (PMDB), afirmou a procuradores da Operação Lava Jato, em 2016, que “não fazia parte” do clube de empreiteiras que fatiava obras e contratos da Petrobrás e que era “persona non grata” na estatal. “Olha, eu era como um jogo fora do baralho”, afirmou Eike ao ser ouvido por dois procuradores da República, que integram a força-tarefa da Lava Jato, em Curitiba. “É só vocês verem o que aconteceu. Por que o Eike Batista não está na Lava Jato? Não está envolvido com Petrobrás? Por que?”. Como parceiro de empresas internacionais, o ex-controlador do Grupo EBX afirmou que era persona non grata na Petrobrás e que ele “não se encaixava” no esquema de cartel e corrupção das empreiteiras brasileiras – que, segundo a Lava Jato, agiam em conluio com políticos da base dos governos Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, em especial do PT, PMDB e PP, fraudando contratos e pagando propinas. Foragido desde a quinta, 26, quando foi decretada sua prisão preventiva na Eficiência, desdobramento da Lava Jato, no Rio, Eike foi preso nesta segunda, ao desembarcar, no Rio. Ele presta depoimento na Polícia Federal na tarde desta terça-feira, 31. (Política Livre)

 
Separador
Página Inicial
Perfil
Adicionar a Favoritos
Busca
Links
 
Histórico
2018
Jan | Fev | Mar | Abr | Mai | Jun | Jul | Ago | Set |
2017
Jan | Fev | Mar | Abr | Mai | Jun | Jul | Ago | Set | Out | Nov | Dez |