Logo
 
Bahia, quarta-feira, 19 de setembro de 2018
TWITTER CARLOS GEILSON
OUÇA JORNAL TRANSAMÉRICA
BAN UNITÉCNICA
Central de Polícia
 
 
PrintImprimir | Enviado por Carlos Geilson - 31.7.2017 | 13h31
 
Futebol

Criticado pela torcida, Jorginho assume responsabilidade: Podem me vaiar

 Criticado pela torcida, Jorginho assume responsabilidade: Podem me vaiar

A derrota para o Sport em plena Arena Fonte Nova deixou a torcida do Bahia na bronca. Insatisfeitos com o desempenho do time, os torcedores logo apontaram culpados e um dos mais criticados foi o técnico Jorginho. Após a partida, o treinador comentou as vaias que levou e assumiu a responsabilidade. "A responsabilidade é minha. Eu que escalo, junto com a minha comissão técnica. Jamais vou colocar a culpa em um atleta. O Régis [Régis Souza] começou fazendo uma boa partida, foram dois lances que ele errou e a torcida começou a vaiar. Não contribui. Podem me vaiar, me xingar, mas que apoiem os jogadores. Perdemos muitas bolas no meio-campo. Eles conseguiram fazer muito ataque em cima dos nossos erros no meio, que não era nossa proposta. Nossa proposta era jogar pelos lados, mas não aconteceu", disse. Além das justificativas, o treinador defendeu a escalação e esquema de jogo da equipe. "Até algumas rodadas atrás, era sempre louvado a gente jogando, por exemplo, contra o Flamengo, com um jogador a menos, a gente teve mais posse. Era sempre elogiado. A gente tem que reconhecer que o resultado tem muito a ver.  No momento que a gente perde, você é tão bom quanto seu último resultado. A equipe não foi bem hoje, mas não é uma constância da equipe. Só lembrando que o nível de competição é completamente diferente". Outro alvo da ira da torcida, o lateral Régis Souza também foi defendido pelo técnico. "Não adianta falar sobre o rendimento de um lateral ou de outro lateral. A responsabilidade é minha como treinador". Jorginho ainda reconheceu a superioridade do adversário e lamentou a derrota. "A gente queria ficar com uma equipe que pudesse ter mais posse de bola e ter essa transição ofensiva rápida. A gente precisava trabalhar no campo deles e ter paciência A gente treinou isso. A equipe não funcionou. É uma realidade. A gente tem que reconhecer: eles foram melhores do que nós. Não fizemos uma boa partida, mas temos toda condição de melhorar". (Galáticos Online/Bocão News)

 
Separador
Página Inicial
Perfil
Adicionar a Favoritos
Busca
Links
 
Histórico
2018
Jan | Fev | Mar | Abr | Mai | Jun | Jul | Ago | Set |
2017
Jan | Fev | Mar | Abr | Mai | Jun | Jul | Ago | Set | Out | Nov | Dez |