Logo
 
Bahia, sábado, 24 de agosto de 2019
TWITTER CARLOS GEILSON
OUÇA JORNAL TRANSAMÉRICA
BAN UNITÉCNICA
Central de Polícia
 
 
PrintImprimir | Enviado por Carlos Geilson - 23.10.2017 | 17h00
 
Brasil

Bretas suspende sessão após Cabral acusá-lo de querer projeção pessoal

O juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal, suspendeu por cinco minutos na tarde desta segunda-feira, 23, o depoimento do ex-governador Sérgio Cabral Filho (PMDB), tamanha é a tensão entre os dois. A decisão foi tomada após Cabral acusar Bretas de procurar projeção pessoal. “O senhor está encontrando em mim uma possibilidade de gerar uma projeção pessoal me fazendo um calvário”, disse o ex-governador. Bretas perguntou se a orientação para fazer essa pergunta teria sido orientação do advogado Rodrigo Roca. O defensor de Cabral disse que a questão era uma “ofensa” e respondeu que não. O magistrado também se irritou quando Cabral, ao dizer que comprou joias com dinheiro de caixa dois, mencionou que a família de Bretas trabalhava com a venda de bijouterias. “Isso pode ser subentendido como ameaça. E a lei veda que o próprio acusado crie uma suspeição que não venha de orientação técnica”, disse o juiz para Roca. “Isso vem de pessoa que está obviamente chateada por questões que lhe são contrárias”, completou Bretas. Antes da discussão mais fervorosa, Bretas havia perguntado se Cabral se sentia injustiçado e ele disse que “sem dúvida”. “Queira o senhor ou não, eu fui o líder deste Estado, eu realizei neste Estado, eu trabalhei nesse Estado”, disse Cabral. Bretas respondeu: “Mais uma vez, o senhor quer criar aquele discurso de injustiçado”, afirmou. (Estadão)

 
Separador
Página Inicial
Perfil
Adicionar a Favoritos
Busca
Links
 
Histórico
2019
Jan | Fev | Mar | Abr | Mai | Jun | Jul | Ago |
2018
Jan | Fev | Mar | Abr | Mai | Jun | Jul | Ago | Set | Out | Nov | Dez |