Logo
 
Bahia, terça-feira, 20 de novembro de 2018
TWITTER CARLOS GEILSON
OUÇA JORNAL TRANSAMÉRICA
BAN UNITÉCNICA
Central de Polícia
 
 
PrintImprimir | Enviado por Carlos Geilson - 30.4.2018 | 16h02
 
Feira de Santana

A partir de junho, Lotéricas deixam de receber fatura da Coelba

A partir de junho, Lotéricas deixam de receber fatura da Coelba

Os moradores de Feira de Santana e de todos os municípios baianos devem ficar atentos quanto a mudanças na forma de pagamento das faturas de energia elétrica. A partir de 1° de junho as casas lotéricas deixarão de aceitar o pagamento das contas de luz. A informação foi confirmada pela Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia (Coelba), por meio de um comunicado enviado à imprensa na tarde da última sexta-feira (27). Segundo o texto, os clientes não serão prejudicados e permanecerão contando com pontos alternativos para quitação das contas em Feira e toda a Bahia. Atualmente, a Coelba possui uma ampla rede própria de arrecadação com mais de 730 pontos e, até o final do ano, serão quase mil estabelecimentos credenciados a receber o pagamento das faturas de energia. Além de poder pagar as contas em diversos pontos comerciais como farmácias, mercadinhos e papelarias, os clientes dispõem de toda a rede bancária e correspondentes bancários. Por telefone, a gestora regional, Cleriane Rodrigues, ratificou essas informações e acrescentou que, somente em Feira há 26 pontos espalhados por toda cidade. “Mas o débito automático também se presenta como alternativa e é até mais cômodo para o cliente”, completou. Aqueles que tiverem com dúvidas, poderão acessar o site da Companhia para obter maiores esclarecimentos. A reportagem do FOLHA DO ESTADO fez uma pesquisa e constatou que no endereço, constam apenas dois pontos físicos na cidade que estão credenciados para receber o pagamento. Um no Polimodas, localizado na Avenida Senhor dos Passos e outro na Rua Antônio Carlos Magalhães, 153, Cidade Nova. Quanto ao descredenciamento das lotéricas, a Coelba informou que desde novembro de 2017 houve uma tentativa de negociar com a Caixa Econômica Federal (CEF), mas não obtive êxito. “A CEF apresentou um reajuste significativo no valor da tarifa por fatura arrecadada, e este aumento inviabilizou a manutenção do convênio de arrecadação. Em decorrência desse reajuste, outras empresas do setor elétrico também não renovaram o contrato de arrecadação nas lotéricas”, registra a nota. (Folha do Estado)

 
Separador
Página Inicial
Perfil
Adicionar a Favoritos
Busca
Links
 
Histórico
2018
Jan | Fev | Mar | Abr | Mai | Jun | Jul | Ago | Set | Out | Nov |
2017
Jan | Fev | Mar | Abr | Mai | Jun | Jul | Ago | Set | Out | Nov | Dez |