Logo
 
Bahia, quinta-feira, 29 de outubro de 2020
TWITTER CARLOS GEILSON
OUÇA JORNAL TRANSAMÉRICA
BAN UNITÉCNICA
Central de Polícia
 
 
PrintImprimir | Enviado por Carlos Geilson - 22.3.2019 | 11h30
 
Entretenimento

Filme aborda dificuldades no amor diante das doenças

Filme aborda dificuldades no amor diante das doenças

Filmes românticos por si só, já possuem um grande apelo sentimental. Quando o enredo traz então, doenças como empecilho, fica ainda mais difícil não se envolver com a história. Sem ser inédita, mas apresentada com mais força no longa “A culpa é das estrelas”, a ideia de trazer seus protagonistas com problemas saúde parece dar certo em inspirar outras histórias. E é justamente disso que nasce “A cinco passos de você”. Não se surpreenda aliás, se achar algumas semelhanças entre os filmes. O espectador novamente é apresentado a um casal adolescente que sofre de condições parecidas, passa por tratamentos restritivos e tem as suas vidas ameaçadas por isso. Desta vez, é a Fibrose Cística, transtorno que atinge os pulmões, a responsável por atormentar a vida dos pombinhos em questão. O título faz jus a uma regra de convivência para os pacientes da doença: é preciso manter essa distância de cinco passos ou aproximadamente 1,5m para evitar que ocorra infecção cruzada entre eles. Esse é o conflito central da história. Como Stella (Haley Lu Richardson) e Will (Cole Sprouse) podem se relacionar amorosamente sabendo que se ignorarem o tal protocolo, um pode colocar a vida do outro em risco? A atuação de Haley consegue variar entre os tons dramático e terno que a sinopse exige. Outro destaque é Moisés Arias, que com o seu personagem “Poe”, entrega um ótimo alívio cômico baseado especialmente em sarcasmo adolescente. Com exceção do seu desfecho, “A cinco passos de você”, não busca ser diferente de outras obras do tipo. Porém, ao mesmo tempo que o filme repete elementos já desgastados (como a trilha sonora acústica indie e os simbolismos, por exemplo), ele surpreende pelas particularidades da convivência do casal em tratamento. Em dados momentos, é possível até esquecer a distância física dos personagens e mergulhar na rotina bastante parceira dos dois. Por isso, o que não dá para deixar de lembrar mesmo são dos lenços. Apesar de repetida, a velha fórmula do casal que luta contra o próprio corpo para ficar junto, ainda arranca muitas lágrimas de emoção. Baseado no best-seller de Rachael Lippincott, Mikki Daughtry e Tobias Iocanis e dirigido por Justin Baldoni.

 
Separador
Página Inicial
Perfil
Adicionar a Favoritos
Busca
Links
 
Histórico
2020
Jan | Fev | Mar | Abr | Mai | Jun | Jul | Ago | Set | Out |
2019
Jan | Fev | Mar | Abr | Mai | Jun | Jul | Ago | Set | Out | Nov | Dez |