Logo
 
Bahia, segunda-feira, 19 de outubro de 2020
TWITTER CARLOS GEILSON
OUÇA JORNAL TRANSAMÉRICA
BAN UNITÉCNICA
Central de Polícia
 
 
PrintImprimir | Enviado por Carlos Geilson - 27.3.2019 | 8h34
 
Bahia

Suspeito de estuprar mulheres após anúncios falsos de emprego é preso

O homem que teria feito anúncios falsos de emprego na internet para atrair e estuprar mulheres em Salvador foi preso nesta terça-feira (26). Segundo o Ministério Público da Bahia (MP-BA), o suspeito foi identificado como José Raimundo e foi capturado durante a Operação Armadilha, desenvolvida em parceria com a Polícia Militar. O MP informou também que foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão em três municípios: Salvador, Vera Cruz, na Região Metropolitana, e Maragojipe, no Recôncavo. Foram apreendidos aparelhos celulares, armas brancas, documentos e outros vestígios ligados aos crimes. Os promotores ainda não forneceram os detalhes da operação. Segundo o MP, José Raimundo publicava ofertas de emprego no site de anúncios OLX e, assim, conseguia atrair as vítimas para uma casa no bairro da Vila Cana?ria, em Salvador. Quando chegavam no local as mulheres eram mantidas em cárcere privado e estupradas. Até o dia 11 de março, eram oito vítimas. O crime foi descoberto durante uma inspeção realizada no período do Carnaval pelo Ministério Público no Hospital da Mulher. Uma das vítimas foi acolhida no local para exames e procedimento de profilaxia de DSTs e AIDS. A partir da investigação, o MP encontrou uma ligação entre esse e os outros casos. A prisão foi realizada nesta manhã pelo Grupo de Atuac?a?o Especial em Defesa da Mulher e da Populac?a?o LGBT (Gedem) com o apoio do Grupo de Atuac?a?o Especial de Combate a?s Organizac?o?es Criminosas e Investigac?o?es Criminais (Gaeco). As investigações que chegaram ao criminoso foram realizadas pelo Gedem e Gaeco com o apoio da Coordenadoria de Seguranc?a Institucional e Intelige?ncia (CSI) e do Nu?cleo de Crimes Ciberne?ticos (Nucciber) e de outros promotores de Justiça do MP baiano. Na ocasião da divulgação das seis primeiras vítimas, a assessoria da OLX informou que já deletou todos os anúncios, bloqueou a conta do usuário e informou que está à disposição das autoridades para colaborar com a apuração. Além disso, reiterou que esse tipo de conduta viola os Termos e Condições de Uso do site e que a empresa disponibiliza um botão de denúncia em todos os seus anúncios, possibilitando que qualquer pessoa denuncie práticas irregulares, ilegais e conteúdos indevidos. Nestes casos, a empresa consegue deletar o anúncio e banir o usuário da plataforma.

 
 
Separador
Página Inicial
Perfil
Adicionar a Favoritos
Busca
Links
 
Histórico
2020
Jan | Fev | Mar | Abr | Mai | Jun | Jul | Ago | Set | Out |
2019
Jan | Fev | Mar | Abr | Mai | Jun | Jul | Ago | Set | Out | Nov | Dez |