Logo
 
Bahia, quinta-feira, 29 de outubro de 2020
TWITTER CARLOS GEILSON
OUÇA JORNAL TRANSAMÉRICA
BAN UNITÉCNICA
Central de Polícia
 
 
PrintImprimir | Enviado por Carlos Geilson - 31.7.2019 | 8h51
 
Vão a leilão

Joias de Adriana Ancelmo custam R$ 455 mil

Joias de Adriana Ancelmo custam R$ 455 mil

Quarenta joias da ex-primeira dama do Estado do Rio Adriana Ancelmo serão leiloadas, a pedido da Lava Jato fluminense. Os bens estão avaliados em R$ 455.383,00. Há relógios de ouro, colar com fio de pérolas, brincos com diamantes, anel em ouro branco e até uma joia com imagem religiosa: uma medalhinha de Maria Concebida. As joias foram avaliadas em setembro de 2017, mas o leilão chegou a ser suspenso no ano seguinte.

O primeiro leilão foi marcado, enfim, para 15 de agosto. Caso os bens não recebam o valor mínimo, haverá uma nova oferta no dia 23, com desconto de 25%. O edital do leilão ainda será publicado e os compradores vão poder parcelar o valor da arrematação.
 
O bem mais caro é um relógio Rolex com pulseira em ouro, acompanhado de estojo e certificado, que custa R$ 55 mil. O mais barato é outro relógio, em aço e pulseira de couro, que custa R$ 100.
 
Na terça-feira (30), o marido dela, Sérgio Cabral (MDB) foi condenado pela 10ª vez. O total da pena em primeira instância chega a quase 216 anos. A Lava Jato já identificou mais de 100 joias que afirma ser de Adriana Ancelmo, mas a maior parte delas não foi encontrada. O total avaliado dos pertences é de R$ 2 milhões.
 
Alguns dos bens que vão à leilão:
Relógio Rolex automático, todo em ouro - R$ 55.200
Relógio Vacheron Constantin Patrimony em ouro branco - R$ 35.260
Anel Antonio Bernardo em ouro branco e esmeraldas - R$ 12.603
Par de brincos com 120 diamantes - R$ 10.405
Par de brincos Chopard em ouro e safiras amarelas - R$ 8.327
Medalha de Maria Concebida, com 24 diamantes - R$ 6.231
 
Em nota, o advogado Alexandre Lopes, informou que a inocência de Adriana Ancelmo será provada ao fim do processo. Ela já foi condenada a 12 anos e 11 meses pelo Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2). Em primeira instância, a condenação de Sérgio Cabral (MDB) já passa de 200 anos.
 
“A alienação antecipada faz parte do processo. O dinheiro será depositado em Juízo, até que a sentença seja confirmada ou não. A defesa tem a certeza de que a inocência de Adriana Ancelmo será provada, ao final.”
 
Separador
Página Inicial
Perfil
Adicionar a Favoritos
Busca
Links
 
Histórico
2020
Jan | Fev | Mar | Abr | Mai | Jun | Jul | Ago | Set | Out |
2019
Jan | Fev | Mar | Abr | Mai | Jun | Jul | Ago | Set | Out | Nov | Dez |