Logo
 
Bahia, quarta-feira, 5 de agosto de 2020
TWITTER CARLOS GEILSON
OUÇA JORNAL TRANSAMÉRICA
BAN UNITÉCNICA
Central de Polícia
 
 
PrintImprimir | Enviado por Carlos Geilson - 7.4.2020 | 8h35
 
Coronavírus

Hospitais de campanha são construídos na Fonte Nova e no antigo Wet’n Wild

Hospitais de campanha são construídos na Fonte Nova e no antigo Wet’n Wild

Salvador se prepara para receber hospitais de campanha que estão sendo construídos na Arena Fonte Nova e na área onde funcionava o antigo Wet’n Wild, na Avenida Paralela. As unidades vão receber pacientes diagnosticados com a Covid-19 e, juntos, terão capacidade para 150 leitos de UTI e 180 enfermarias.

Na unidade que está sendo levantada na parte interna do local onde funcionava um espaço aquático e hoje recebe eventos, serão 90 leitos, como explica Ivan Paiva, coordenador de urgências do município.
 
“São previstos 50 casos de UTI, principalmente para os pacientes que precisam de ventilação mecânica, e 40 leitos de enfermaria, seja para casos de menor complexidade, ou para passageiros que passaram pelo leito de terapia intensiva e que melhoraram e poder ir para um leito aberto, que a gente chama de enfermaria”, disse.
 
Em cada módulo do hospital, trabalharão cerca de 600 profissionais de saúde, compreendidos entre médicos, especialistas em terapia intensiva, infectologia, pneumologia, profissionais de enfermagem e toda a parte administrativa.
 
Na Arena Fonte Nova, uma equipe formada por 36 pessoas trabalha para levantar um hospital no espaço destinado a receber partidas de futebol. O campo não será utilizado, apenas dois andares nas dependências do estádio.
 
No sexto andar, onde ficam localizados alguns camarotes e o lounge social, vão ser instalados 100 leitos de UTI’s para tratar pacientes com Covid-19. A enfermaria vai contar com 140 leitos clínicos. O trabalho de adaptação foi planejado para aproveitar ao máximo a arquitetura original do estádio.
 
Assim como no Wet’n Wild, a unidade da Arena Fonte Nova atenderá apenas a pacientes via regulação, como explica Tereza Paim, sub-secretária de saúde do estado. "A Central Estadual de Regulação e o próprio SAMU fazem o contato prévio, e nós aceitamos de acordo com o número de vagas. Não adianta chegar na porta da Fonte Nova para ser atendido. Não é dessa maneira", disse.
 
No total, a rede estadual de saúde, vai passar a contar com 1005 leitos de UTI’s a mais, além dos 810 leitos já existentes nos hospitais exclusivos do estado, e das outras UTI’s mantidas através de convênios com a rede particular de saúde. Serão quase 3.300 leitos de UTI’s em todo o estado.
 
Separador
Página Inicial
Perfil
Adicionar a Favoritos
Busca
Links
 
Histórico
2020
Jan | Fev | Mar | Abr | Mai | Jun | Jul | Ago |
2019
Jan | Fev | Mar | Abr | Mai | Jun | Jul | Ago | Set | Out | Nov | Dez |